A Chefe: Trailer da nova comédia de Melissa McCarthy busca recorde de baixarias e ofensas

A Chefe: Trailer da nova comédia de Melissa McCarthy busca recorde de baixarias e ofensas

 

Quão baixo é possível chegar? Um novo recorde pode ter sido conquistado pelo trailer para maiores de “A Chefa”, nova comédia de Melissa McCarthy (“A Espiã que Sabia de Menos”). Mesmo que apareça uma versão legendada, dificilmente a tradução fará justiça ao vocabulário empregado na prévia. Boqueteira é a ofensa mais leve, para se ter ideia. E uma boa dose de xingamentos é dirigido para menores. Sobra até para os brasileiros – “são um bando mortal”. Se o vídeo for representativo do humor de “A Chefa”, alguém confundiu ofensa com piada.

Este “alguém” se chama Ben Falcone, o marido da comediante, que escreveu e dirigiu o filme. “A Chefa” é sua segunda tentativa de se intrometer na carreira da esposa. A anterior, “Tammy” (2014), foi a pior comédia da carreira da atriz.

Pode-se ressaltar que o elenco de apoio é muito bom, com destaque para a sempre ótima Kristen Bell (“Veronica Mars”), que acolhe o entojo mccarthista em sua casa, quando ela perde tudo. Como boas ações não passam impune, a ex-chefa envolve a filha da ex-funcionária num plano para reconstruir seu império com venda de biscoitos caseiros. Sem os palavrões, a premissa poderia até render uma sitcom.

Também participam do elenco Annie Mumolo (série “About a Boy”), Peter Dinklage (série “Game of Thrones”), Kathy Bates (série “American Horror Story”), Kristen Schaal (série “The Last Man on Earth”), Cecily Strong (programa “Saturday Night Live”), Tyler Labine (série “Deadbeat”), Margo Martindale (série “The Americans”) e a jovem Ella Anderson (“A Possessão do Mal”).

A Universal Pictures também disponibilizou um novo pôster do filme, que estreia em 8 de abril nos EUA e apenas dois meses depois, em 2 de junho, no Brasil.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna