Série Contos da Cripta vai voltar com produção de M. Night Shyamalan

Série Contos da Cripta vai voltar com produção de M. Night Shyamalan

A série “Contos da Cripta” vai ganhar uma nova versão. A atração voltará à TV pelo canal pago TNT, com produção do cineasta M. Night Shyamalan (“A Visita”).

“Fazer parte de uma franquia tão amada quanto ‘Tales From the Crypt’, algo que eu cresci assistindo, e também ter a chance de expandir os limites do gênero na televisão, é uma oportunidade inspiradora que eu mal vejo a hora de começar”, disse Shyamalan, em um comunicado.

Entretanto, o formato que a série tomará, em sua reencarnação, deverá ser bem diferente da produção original dos anos 1990. O diretor da TNT Kevin Reilly disse à revista Entertainment Weekly que o projeto nem sequer é uma série. Como assim? “Não é uma série, é um título sob o qual esperamos juntar muitas séries, todas unidas sob a marca ‘Tales from the Crypt’. Night vai certamente dirigir o primeiro e vamos ver como isso vai evoluir. Nós definitivamente vamos utilizar os quadrinhos em que o projeto se baseia”.

“Contos da Cripta” era originalmente uma revista de quadrinhos de terror da editora EC Comics, que escandalizou os EUA nos anos 1950, quando foi considerada imprópria pela violência gráfica, dando origem à campanha que culminou na criação do Selo de Ética, uma censura imposta à publicação dos quadrinhos americanos. Além da série da HBO, exibida entre 1989 e 1996, a franquia também inspirou dois filmes.

O retorno deve acontecer no próximo outono americano. Mas, segundo apurou o site Bloody Disgusting, os fãs podem se decepcionar pela ausência do personagem Guardião da Cripta. O site afirma que a criatura decrépita, marca dos quadrinhos e da série clássica, foi eliminado do revival, que deve seguir o formato de antologia anual popularizado por “American Horror Story”. O velho dublador do personagem, John Kassir, chegou a lamentar no seu twitter que “seria uma pena se o Guardião não apresentasse o show”.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

1 Comment

  1. Ao menos uma boa notícia no começo do ano, espero que não demore.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.