The Shannara Chronicles: Comerciais mostram a missão dos heróis da nova série de fantasia

The Shannara Chronicles: Comerciais mostram a missão dos heróis da nova série de fantasia

 

O canal pago americano MTV divulgou dois novos comerciais da série de fantasia “The Shannara Chronicles”. A prévia revela a missão dos protagonistas. Conforme explica o personagem de Manu Bennett (o temido orc Azog na trilogia “O Hobbit”), a árvore Ellcrys, responsável por impedir que demônios invadam o planeta, está morrendo e, para evitar que isso ocorra, três jovens terão que se juntar, numa parceria que não será das mais tranquilas.

Repleta de elfos, monstros e heroísmo, a atração foi gravada nas mesmas montanhas da Nova Zelândia que serviram de ambiente para os filmes da Terra Média (trilogias “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit”), mas não se passa num reino místico e sim no futuro da Terra.

“The Shannara Chronicles” é a adaptação de uma franquia literária escrita desde 1977 pelo escritor Terry Brooks, o 2º autor de fantasia mais vendido no mundo, atrás apenas de J.K. Rowling (“Harry Potter”). A adaptação foi desenvolvida pelos criadores de “Smallville” Al Gough e Miles Millar, em parceria com o diretor Jon Favreau (“Homem de Ferro”), e a direção dos dois primeiros episódios ficou a cargo de Jonathan Liebesman (“Tartarugas Ninja”).

O ator Austin Butler (série “The Carrie Diaries”) vive o protagonista juvenil da trama, Wil Ohmsford, que é metade humano e metade elfo, e o elenco ainda destaca Poppy Drayton (vista na série “Downton Abbey”), Ivana Baquero (“O Labirinto do Fauno”), Emilia Burns (série “Terra Nova”), Aaron Jakubenko (série “Neighbours”), Brooke Williams (série “Spartacus”) e, além de Manu Bennett, outro integrante dos filmes da Terra Média, John Rhys-Davies (Gimli na trilogia “Senhor dos Anéis”).

A 1ª temporada terá dez capítulos baseados no segundo livro da franquia, intitulado “The Elfstones Of Shannara”, com estreia marcada para 5 de janeiro nos EUA.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna