Quentin Tarantino se revolta contra Star Wars

Quentin Tarantino se revolta contra Star Wars

 

O diretor Quentin Tarantino se revoltou com a Disney por interferir no lançamento de seu próximo filme, prejudicando a estreia de “Os Oito Odiosos” no cinema para o qual, segundo o diretor, ele foi feito. O desabafo incluiu palavrão, registrado durante entrevista ao programa “The Howard Stern Show”, na rádio SiriusXM.

Segundo Tarantino, a Disney teria ameaçado a rede exibidora Arclight, dizendo que se “Star Wars: O Despertar da Força” não estivesse em cartaz durante toda a semana do Natal no Cinerama Dome (tradicional cinema em Los Angeles), nenhuma outra sala da empresa poderia exibir a produção. O problema é que Tarantino já tinha combinado que seu novo filme seria exibido naquele espaço no dia 25 de dezembro e nas duas semanas seguintes. “Eles têm o maior filme do mundo. Estamos falando de uma única sala de cinema. Eles querem me f****”, desabafou o diretor, qualificando a pressão do estúdio de “bandidagem e extorsão”.

O problema ganha contornos dramáticos porque a sessão no Cinerama era o sonho de Tarantino, graças a seus projetores de 70mm. O diretor diz ter feito o filme pensando em projetá-lo na tela grande do Dome. Por sinal, a première mundial do filme aconteceu lá, no começo de dezembro, e o logo do cinema está incluído na abertura da produção.

Mas o diretor fez questão de afirmar que sua bronca era direcionada à Disney e não à equipe de “Star Wars: O Despertar da Força”. “Eu amo o J.J.”, disse, referindo-se ao diretor da sci-fi, antes de dar uma alfinetada final no estúdio do Mickey Mouse: “Mas com a Disney no comando, eu não me interesso por esse filme”.

No Brasil, o novo filme de Tarantino está previsto para chegar aos cinemas em 7 de janeiro.

Comente

Wilson Vianna é jornalista, fã de séries e filmes, mas se diverte mesmo com celebridades que se levam à sério.