George Lucas compara experiência de assistir ao novo Star Wars com um divórcio

George Lucas compara experiência de assistir ao novo Star Wars com um divórcio

 

O cineasta George Lucas, que criou “Star Wars” em 1977, se diz conformado com os rumos dados pela Disney e o cineasta J.J. Abrams à continuação da franquia. Embora ainda não tenha assistido ao novo filme, ele diz que sua expectativa diante do aguardado “Star Wars: O Despertar da Força” é a mesma de um homem divorciado, indo ao casamento de seu filho crescido.

“Minha ex vai estar lá, minha nova esposa vai estar lá, mas terei que respirar fundo, ser uma boa pessoa, aguentar a coisa toda e simplesmente curtir o momento, porque as coisas são assim e é uma decisão consciente que tomei”, ele comparou, em entrevista ao jornal Washington Post.

Lucas vendeu a franquia para a Disney há três anos, por cerca de US$ 4 bilhões, e apesar de relatos iniciais indicarem que permaneceria como consultor, ele revelou que a Disney “não gostou” das histórias que delineou para a nova trilogia.

“Por isso, eu disse ‘vou me divorciar'”, ele explicou. “Eu sabia que não poderia me envolver. Tudo que eu faria seria atormentá-los. Eu me atormentaria. Provavelmente estragaria uma visão – J.J. (Abrams, o novo diretor) tem uma visão, e é a visão dele”.

Dirigido por J.J. Abrams (“Star Trek”), que também escreveu o roteiro em parceria com Lawrence Kasdan (“O Império Contra-Ataca”), “Star Wars: O Despertar da Força” estreia em 17 de dezembro de 2015 no Brasil, um dia antes de chegar aos cinemas americanos.

Comente

Wilson Vianna é jornalista, fã de séries e filmes, mas se diverte mesmo com celebridades que se levam à sério.