Ficção científica Ex Machina: Instinto Artificial domina premiação do cinema indie britânico

Ficção científica Ex Machina: Instinto Artificial domina premiação do cinema indie britânico

 

O filme “Ex Machina: Instinto Artificial” foi o grande vencedor no British Independent Film Awards (BIFA), premiação dos melhores do cinema indie britânico, realizada em Londres no domingo (6/12). Estreia na direção de Alex Garland (roteirista de “Extermínio” e “Dredd”), a ficção científica sobre inteligência artificial conquistou as estatuetas de Melhor Filme, Direção, Roteiro e Desempenho Técnico – dois destes prêmios, por sinal, conquistados pelo próprio Garland.

Nas categorias de interpretação, Saoirse Ronan conquistou o troféu de Melhor Atriz por “Brooklyn” e Tom Hardy o de Melhor Ator por seu papel duplo, como gângsteres gêmeos, em “Legend”. Brendan Gleeson, após ter sido eleito o Melhor Ator de 2014 por “Calvário”, levou este ano o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por “As Sufragistas”. E Oliva Colman chegou a seu terceiro BIFA com a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante por “The Lobster”.

Considerado um forte candidato ao Oscar, “O Quarto de Jack” ficou com o prêmio de Melhor Filme Estrangeiro. O filme de Lenny Abrahamson, que começou a chamar atenção com uma inesperada vitória no Festival de Toronto, voltou a superar favoritos da crítica como “Carol” e o húngaro “O Filho de Saul”.

A maior surpresa, porém, ficou por conta da vitória de “Dark Horse”, de Louise Osmond, como o Melhor Documentário do ano, sobre o popular “Amy”, que conta a história da cantora Amy Winehouse.

[symple_divider style=”dashed” margin_top=”20″ margin_bottom=”20″]

Vencedores do BIFA 2015

[symple_column size=”one-half” position=”first” fade_in=”false”]

Melhor Filme
Ex Machina: Instinto Artificial

Melhor Direção
Alex Garland, por Ex Machina: Instinto Artificial

Melhor Ator
Tom Hardy, por Legend

Melhor Atriz
Saoirse Ronan, por Brooklyn

Melhor Ator Coadjuvante
Domhnall Gleeson, por Brooklyn

Melhor Atriz Coadjuvante
Olivia Colman, por The Lobster

Melhor Roteiro
Alex Garland, por Ex Machina: Instinto Artificial

Melhor Contribuição Técnica
Andrew Whitehurst, pelos efeitos visuais de Ex Machina: Instinto Artificial

[/symple_column]

[symple_column size=”one-half” position=”last” fade_in=”false”]

Melhor Filme Estrangeiro
O Quarto de Jack

Melhor Diretor Estreante
Stephen Fingleton, por The Survivalist

Melhor Documentário
Dark Horse: The Incredible True Story of Dream Alliance

Revelação
Abigail Hardingham, por Nina Forever

Produtor do Ano
Paul Katis e Andrew De Lotbiniere, por Kajaki

Prêmio Raindance
Orion: The Man Who Would Be King

Melhor Curta-Metragem Britânico
Edmond

[/symple_column]

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna