The Ridiculous 6: Adam Sandler é cowboy ridículo no trailer da primeira comédia do Netflix

The Ridiculous 6: Adam Sandler é cowboy ridículo no trailer da primeira comédia do Netflix

 

O serviço de streaming Netflix divulgou o pôster e o primeiro trailer legendado da comédia western “The Ridiculous Six”, sua primeira produção feita em parceria com o ator Adam Sandler (“Juntos e Misturados”). A prévia apresenta os personagens e algumas piadas, que já parecem repetivas em menos de 2 minutos.

O filme causou polêmica durante a sua produção, por conta do protesto do elenco de figurantes indígenas, que teria abandonado as filmagens acusando o roteiro de insultar as mulheres e anciãos nativos americanos e de mostrar a cultura apache de maneira “grosseira”.

Na trama, Sandler vive um órfão que cresceu numa tribo indígena e tem cinco meio irmãos, que serão interpretados por Taylor Lautner (“Crepúsculo”), Rob Schneider (“Gente Grande”), Luke Wilson (“Legalmente Loira”), Terry Crews (“Os Mercenários”) e Jorge Garcia (série “Lost”).

O elenco é grandioso e ainda inclui Nick Nolte (“Caça aos Gângsteres”), Steve Buscemi (série “The Boardwalk Empire”), Will Forte (“Nebraska”), John Turturro (“Transformers”), Harvey Keitel (“O Grande Hotel Budapeste”), David Spade (“Gente Grande”), Nick Swardson (“Esposa de Mentirinha”), Jon Lovitz (“Gente Grande 2″), Whitney Cummings (série “Whitney”), Steve Zahn (“Clube de Compras Dallas”), Danny Trejo (“Machete”), Chris Parnell (“Anjos da Lei”), Lavell Crawford (série “Breaking Bad”) e os cantores Blake Shelton (série “Maliby Country”) e Vanilla Ice (“As Tartarugas Ninja II – O Segredo do Ooze”). Detalhe: Shelton será o famoso homem da lei Wyatt Earp e Ice o escritor Mark Twain.

“The Ridiculous Six” foi escrito por Sandler e Tim Herlihy (“Gente Grande 2″) e a direção é de Frank Coraci (“Juntos e Misturados”). O filme ainda não tem previsão de estreia.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna