Séries Defiance e Dominion são canceladas

 

O canal pago americano SyFy cancelou duas séries cultuadas de sua programação, “Defiance” e “Dominion”.

“Defiance” era a série de maior audiência do SyFy, mas tinha um custo de produção muito elevado, por conta dos efeitos visuais, que inviabilizavam sua manutenção. Além disso, sua trama chegou num ponto propício para o cancelamento.

Criada por Rockne S. O’Bannon (da cultuada série “Farscape”), a série era ambientada em um futuro próximo, após a Terra ser devastada por uma guerra interplanetária e um armistício dar início à convivência entre a humanidade e diversas espécies alienígenas. A trama se passava na cidade Defiance, erguida sobre as ruínas de Saint Louis, que servia como uma espécie de campo de refugiados e era comandada por duas forças da lei, o xerife Jeb Nolan (Grant Bowler) e a prefeita Amanda Rosewater (Julie Benz). A série foi encerrada ao final de sua 3ª temporada, com um desfecho que mostrou Nolan rumo ao espaço distante. O episódio foi assistido por 1,9 milhão de telespectadores em 28 de agosto.

“Dominion”, por sua vez, era uma adaptação do filme “Legião” (2010) desenvolvida por Vaun Wilmott (roteirista de “Sons of Anarchy”). A trama se passava após os eventos mostrados no filme e acompanhava um jovem soldado (Christopher Egan, da série “Kings”), que descobre ser o improvável salvador da humanidade, após o arcanjo Gabriel (Carl Beukes, de “Mandela”) declarar aberta a temporada do apocalipse.

O cancelamento foi motivado pela baixa audiência da 2ª temporada, em torno de 800 mil telespectadores por episódio, uma queda de 45% em relação ao público da temporada inaugural.

Infelizmente, o último episódio, exibido no dia 1º de outubro, não trouxe conclusão para a trama, introduzindo um novo embate, contra Lúcifer, que jamais se materializará.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna