Novela Império e série Doce de Mãe vencem o Emmy Internacional

 

A rede Globo conquistou dois prêmios importantes na 43ª edição do Emmy Internacional, considerado o Oscar da TV mundial. A cerimônia realizada na noite de segunda-feira (23/11), em Nova York, rendeu a “Doce de Mãe” a estatueta de Melhor Série Comédia e a “Império” o troféu de Melhor Novela.

Em seu agradecimento pela conquista de “Império”, o diretor Rogério Gomes, que viajou com o elenco feminino da novela, dedicou o prêmio ao seu mentor, o diretor e produtor Roberto Talma, responsável por clássicos do gênero, como “Saramandaia” (1976), “Que Rei Sou Eu” (1989) e “Rainha da Sucata” (1990), que morreu em abril, aos 65 anos.

“Acredito muito no gênero, em novela, e tenho muito orgulho do que faço. Dedico este prêmio ao mestre que se foi no início deste ano, o mestre da teledramaturgia brasileira, um dos maiores diretores que o Brasil teve, e até o mundo, Roberto Talma”, disse Gomes, emocionado.

Escrita por Aguinaldo Silva, a história de “Império” girava em torno do personagem do ator Alexandre Nero, um empresário do ramo de joias com um passado humilde e ânsia pelo poder. Sustentando um casamento de aparências, ele mantinha ainda uma relação com uma amante, enquanto via seus filhos disputarem o tão cobiçado título de dono da empresa.

Atualmente envolvido nas gravações de “A Regra do Jogo”, atual novela das nove da emissora, Nero não pôde ir à premiação, mas se manifestou em comunicado. “Eu estou muito feliz e satisfeito, foi uma grata surpresa. Toda a equipe se esforçou muito para fazer esta novela. Por isso, acredito que seja uma vitória coletiva. Todos os diretores, produtores, figurinistas, cenógrafos, equipe de caracterização, câmeras, enfim, todo mundo que fez parte desta jornada, que incluiu muitos dias intensos de gravações, é merecedor desta conquista. E, claro, não posso deixar de falar do Aguinaldo Silva, que presenteou a nós e ao público com esta história que conquistou todo o Brasil”.

Aguinaldo Silva também se manifestou, definindo “Império” como “uma novela abençoada”, em que tudo funcionou. “‘Império’ provou que uma novela sempre funciona quando é feita com espírito de equipe”, afirmou o dramaturgo.

Já “Doce de Mãe” conquistou sua segunda vitória no Emmy, após ter rendido a Fernanda Torres o troféu de Melhor Atriz em 2013. Na época, a produção era um telefilme, ganhando sinal verde para virar uma série após a repercussão do prêmio. Na comédia, ela vive Dona Picucha, uma senhora animada de 85 anos que não quer se tornar dependente de nenhum dos quatro filhos e não vê a idade como impedimento para ser feliz.

A própria Fernanda agradeceu ao prêmio, subindo ao palco ao lado dos diretores Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo e a produtora Nora Goulart para classificar a vitória como “o resultado de um conjunto que se somou”.

Ela também disputava novamente o troféu de Melhor Atriz, que acabou vencido pela norueguesa Anneke von der Lippe pela tensa série de suspense “Øyevitne”.

O Emmy 2015 contou com 40 finalistas de 19 países que concorreram a prêmios em 10 categorias. Ao todo, a rede Globo já soma 14 vitórias na premiação, disputando todo o ano como favorita na categoria de Novelas. Em 2014, o presidente do Grupo Globo, Roberto Irineu Marinho, ainda foi reconhecido com o prêmio de Personalidade Mundial da Televisão.

 

Vencedores do Emmy Internacional 2015

[symple_column size=”one-half” position=”first” fade_in=”false”]

Melhor Série de Drama
“Engrenages” (França)

Melhor Série de Comédia
“Doce de Mãe” (Brasil)

Melhor Telefilme ou Minissérie
“Soldat Blanc” (França)

Melhor Novela
“Império” (Brasil)

Melhor Documentário
“Miners Shot Down” (África do Sul)

[/symple_column]

[symple_column size=”one-half” position=”last” fade_in=”false”]

Melhor Ator
Maarten Heijmans, por “Ramses” (Holanda)

Melhor Atriz
Anneke von der Lippe, por “Øyevitne” (Noruega)

Melhor Programa de Arte
“Illustre & Inconnu: Comment Jacques Jaujard a Sauvé le Louvre” (França)

Melhor Programa Americano em Língua Estrangeira
“Arrepentidos U.S.” (Estados Unidos)

Melhor Programa sem Roteiro
“50 Ways to Kill Your Mammy” (Reino Unido)

[/symple_column]

 

Comente

Wilson Vianna é jornalista, fã de séries e filmes, mas se diverte mesmo com celebridades que se levam à sério.