Filme Segundas Intenções pode virar série

 

A rede americana NBC encomendou o roteiro para o episódio piloto de uma série derivada do filme “Segundas Intenções”, produção de 1999 estrelada por Ryan Phillippe, Sarah Michelle Gellar e Reese Witherspoon.

Segundo o site Deadline, a atração seria uma continuação dos eventos mostrados no cinema. Assim, a trama seria encenada nos dias atuais, acompanhando o filho de 16 anos de Sebastian Valmont (o papel de Phillippe) e Annette Hargrove (Witherspoon). Ao encontrar o diário de seu falecido pai, o jovem descobre o legado da família, que ele não sabia que existia.

Em busca de respostas, ele troca sua pequena cidade do Kansas por uma bolsa de estudos na prestigiada Brighton Preparatory Academy em San Francisco e logo se vê envolvido em um mundo de sexo, dinheiro, poder e corrupção que ele nunca poderia ter imaginado.

A equipe que está desenvolvendo essa adaptação inclui Roger Kumble, roteirista e diretor do filme original, além de produtor Neal H. Moritz. Junto com eles, estão Lindsey Rosin e Jordan Ross, que realizaram a montagem de uma paródia musical chamada “Unauthorized Musical Parody of Cruel Intentions”, que fez bastante sucesso em Los Angeles.

Vale lembrar que “Segundas Intenções” já era uma espécie de paródia, uma versão teen do romance clássico “Ligações Perigosas”, publicado por Choderlos de Laclos em 1782. A obra original ganhou diversas outras adaptações cinematográficas, sendo a mais bem-sucedida a versão dirigida por Stephen Frears em 1988, estrelada por Glenn Close, John Malkovich e Michelle Pfeiffer, que venceu três Oscars.

A produção segue a tendência atual da TV americana, de adaptar filmes como séries, que tem rendido produções desiguais. Só nesta temporada, foram lançadas a bem-sucedida “Limitless”, que continua a trama de “Sem Limites” (2011), e a fracassada “Minority Report”, sequência do filme homônimo de 2002.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna