De Volta ao Futuro: Chegada de Marty McFly a 2015 é celebrada pela publicidade

De Volta ao Futuro: Chegada de Marty McFly a 2015 é celebrada pela publicidade

 

O futuro chegou. Na quarta-feira, 21 de outubro de 2015, Marty McFly desceu de seu DeLorean vermelho num mundo repleto de maravilhas, como skates voadores, tênis que se amarram sozinhos e trailers de cinema que anunciam continuações de blockbusters em 3D. Na verdade, isto foi há 26 anos, em “De Volta para o Futuro — Parte II” (1989), quando o protagonista dos filmes viajou pela primeira vez ao futuro, chegando em 2015. Agora, diversos eventos e campanhas comemoram o sucesso da trilogia original, aproveitando também os 30 anos do lançamento do primeiro longa.

A data foi celebrada com maratonas dos três filmes em vários cinemas do mundo (inclusive no Brasil). Também estão chegando um box em Blu-ray da franquia, que traz gravações exclusivas de uma nova viagem ao futuro de Emmett “Doc” Brown, o personagem de Christopher Lloyd, além de um livro sobre as filmagens, “De volta para o Futuro: os Bastidores da Trilogia”, e o documentário “Back in Time”, financiado por fãs, que traz entrevistas inéditas e analisa a influência da trilogia na cultura pop dos últimos 30 anos.

É impressionante a permanência da produção, que continua, após três décadas, a inspirar produtos e homenagens à visão futurista dirigida por Robert Zemeckis e estrelada por Michael J. Fox. Ao menos na publicidade, muitas das previsões da trilogia para 2015 se tornaram realidade nos últimos dias, como se pode ver por novas propagandas da Pepsi, Burger King, Nike, Ford e Universal Pictures inspiradas em produtos exibidos em “De Volta para o Futuro – Parte II”. Para completar, ao final da seleção abaixo, um vídeo lembra que, embora os produtos mais “coloridos” do filme não tenham se materializado, pelos menos 11 coisas previstas no longa já existem no mundo real. De verdade.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna