Cruella de Vil vai ganhar filme escrito pela roteirista de Cinquenta Tons de Cinza

Cruella de Vil vai ganhar filme escrito pela roteirista de Cinquenta Tons de Cinza

 

A Disney acrescentou mais uma título de seu catálogo de animações clássicas em sua lista de adaptações com atores reais. Segundo o site The Hollywood Reporter, o estúdio contratou a roteirista Kelly Marcel (“Cinquenta Tons de Cinza”) para escrever o filme “Cruella de Vil”, sobre a vilã do célebre desenho “A Guerra dos Dálmatas” (1961).

Ainda não existem detalhes sobre o filme da personagem, que na época do lançamento original no Brasil foi chamada de Malvina Cruela, mas a estratégia é similar à adotada em “Malévola” (2014), adaptação de “A Bela Adormecida” centrada na vilã da fábula. Assim, é provável que o filme aborde a juventude de Cruella. Mesmo assim, será uma tarefa difícil gerar simpatia para a vilã, que tem como objetivo matar filhotinhos de cachorros para fazer um casaco de peles.

De todo modo, não será a primeira vez que a Disney mostrará a personagem em carne e osso. Ela já foi vivida com sucesso por Glenn Close (“Guardiões da Galáxia”) na comédia infantil “101 Dálmatas” (1996), produção que preservou o título original do livro infantil de Dodie Smith e até ganhou continuação, “102 Dálmatas” (2000).

O projeto faz parte da estratégia da Disney de explorar suas propriedades mais famosas em filmes com atores reais, que começou com “Alice no País das Maravilhas” (2010) e manteve seu sucesso nas versões recentes de “Malévola” e “Cinderela”. Entre as adaptações em desenvolvimento, incluem-se ainda os filmes de Dumbo, Pinóquio, Príncipe Encantado, Gênio da Lâmpada, o jovem Rei Arthur de “A Espada Era a Lei” e Mogli, o Menino Lobo.

“Cruella de Vil” marcará o retorno de Kelly Marcel (também criadora da série “Terra Nova”) para o universo das fábulas da Disney, após assinar o roteiro de “Walt nos Bastidores de Mary Poppins” (2013).

Comente

Wilson Vianna é jornalista, fã de séries e filmes, mas se diverte mesmo com celebridades que se levam à sério.