Carol lidera indicações ao Independent Spirit Awards 2015 – o “Oscar indie”

Carol lidera indicações ao Independent Spirit Awards 2015 – o “Oscar indie”

 

A organização do Independent Spirit Awards, considerado o Oscar do cinema independente, anunciou os indicados para sua 31ª edição. A lista destaca o romance “Carol”, dirigido por Todd Haynes, que concorre em seis categorias, incluindo Melhor Filme, Direção e Roteiro, seguido por “Beasts of No Nation”, produção original do Netflix, com 5 indicações.

É a primeira vez que uma obra de ficção do Netflix disputa um prêmio de cinema, após o serviço de streaming ter obtido vitórias importantes, nos últimos dois anos, na categoria de documentário. Uma premiação a “Beast of No Nation” tende, inclusive, a balançar o modelo atual de exibição de filmes. Redes de cinema, que se recusaram a programar o longa por temer a competição dos serviços VOD (video on demand), podem se ver sem poder de barganha para pressionar os estúdios a manterem aberta a janela de exibição (o espaçamento) entre os lançamentos no cinemas e sua chegada na internet.

As indicações ao troféu indie também ampliam as chances de “Beasts of No Nation” ser considerado para o Oscar – o que causaria furor entre os proprietários de cinema. Mas, em termos artísticos, a supremacia de “Carol” também chama atenção, levando o romance lésbico a disputar troféus importantes, que incluem o domínio na categoria de interpretação feminina – as atrizes Cate Blanchett e Rooney Mara vão disputar entre si, sendo que a primeira venceu o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes pelo filme.

A animação “Anomalisa” e o drama “Spotlight”, sobre a reportagem que denunciou o escândalo de pedofilia na Igreja Católica, também tiveram bom desempenho, com quatro indicações cada. Mas “A Garota Dinamarquesa”, que deve vir forte na temporada de premiação, passou em branco. O Brasil também não conseguiu aparecer na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, apesar do favoritismo de “Que Horas Ela Volta?” entre a crítica americana.

Vale observar que a divulgação da lista saiu mais cedo que o costume, o que pode explicar a ausência de alguns títulos cotados para o Oscar. O outro fator é financeiro. São necessárias três condições para uma obra ser indicada ao Independent Spirit Awards: ser uma produção americana (exceto na categoria estrangeira), realizada por um estúdio independente (termo abrangente, que acolhe subsidiárias da Fox e da Sony, por exemplo) e, a principal marca de corte, custar menos de US$ 20 milhões.

Os vencedores serão anunciados no dia 27 de fevereiro, um dia antes do Oscar, em cerimônia realizada na praia de Santa Monica, na grande Los Angeles.

Indicados ao Independent Spirt Awards 2015

Melhor Filme
“Anomalisa”
“Beasts of No Nation”
“Carol”
“Spotlight”
“Tangerine”

Melhor Direção
Sean Baker (“Tangerine”)
Cary Joji Fukunaga (“Beasts of No Nation”)
Todd Haynes (“Carol”)
Charlie Kaufman e Duke Johnson (“Anomalisa”)
Tom McCarthy (“Spotlight”)
David Robert Mitchell (“Corrente do Mal”)

Melhor Atriz
Cate Blanchett (“Carol”)
Brie Larson (“O Quarto de Jack”)
Rooney Mara (“Carol”)
Bel Powley (“O Diário de uma Adolescente”)
Kitana Kiki Rodriquez (“Tangerine”)

Melhor Ator
Christopher Abbott (“James White”)
Abraham Attah (“Beasts of No Nation”)
Ben Mendelsohn (“Mississippi Grind”)
Jason Segel (“O Final do Tour”)
Koudous Seihon (“Mediterranea”)

Melhor Atriz Coadjuvante
Robin Bartlett (“H.”)
Marin Ireland (“Glass Chin”)
Jennifer Jason Leigh (“Anomalisa”)
Cynthia Nixon (“James White”)
Mya Taylor (“Tangerine”)

Melhor Ator Coadjuvante
Kevin Corrigan (“Results”)
Paul Dano (“Love & Mercy”)
Idris Elba (“Beasts of No Nation”)
Richard Jenkins (“Bone Tomahawk”)
Michael Shannon (“99 Homes”)

Melhor Roteiro
Charlie Kaufman (“Anomalisa”)
Donald Margulies (“O Final do Tour”)
Phyllis Nagy (“Carol”)
Tom McCarthy & Josh Singer (“Spotlight”)
S. Craig Zahler (“Bone Tomahawk”)

Melhor Roteiro de Estreia
Jesse Andrews (“Eu, Você e a Garota que vai Morrer”)
Joseph Carpignano (“Mediterranea”)
Emma Donoghue (“O Quarto de Jack”)
Marielle Heller (“O Diário de uma Adolescente”)
John Magary, Russell Harbaugh e Myna Joseph (“The Mend”)

Melhor Filme de Estreia
“The Diary of a Teenage Girl”
“James White”
“Manos Sucias”
“Mediterranea”
“Songs My Brothers Taught Me”

Melhor Fotografia
“Beasts of No Nation”
“Carol”
“Corrente do Mal”
“Meadlowland”
“Songs My Brothers Taught Me”

Melhor Edição
“Beasts of No Nation”
“Amor, Drogas e Nova York”
“Corrente do Mal”
“O Quarto de Jack”
“Spotlight”

Melhor Documentário
“(T)error”
“Best of Enemies”
“Heart of Dog”
“The Look of Silence”
“Meru”
“The Russian Woodpecker”

Melhor Filme Estrangeiro
“Um Pombo Pousou num Galho Refletindo sobre a Existência” (Suécia)
“O Abraço da Serpente” (Colômbia)
“Garotas” (França)
“Mustang” (Turquia)
“O Filho de Saul” (Hungria)

Prêmio John Cassavetes
(Melhor Filme de até US$ 500 mil)
“Advantageous”
“Christmas, Again”
“Amor, Drogas e Nova York”
“Krisha”
“Out of My Hand”

Prêmio Robert Altman
(Melhor Direção de Elenco)
“Spotlight”

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna