A Assassina é eleito melhor filme do ano pela revista Sight & Sound

A Assassina é eleito melhor filme do ano pela revista Sight & Sound

 

A revista Sight & Sound, mais tradicional publicação britânica de cinema, abriu a enxurrada de listas com os melhores filmes do ano. E o 1º lugar de sua seleção coube ao épico de artes marciais “A Assassina”, representante de Taiwan na disputa por uma vaga na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira do Oscar 2016. Estrelado por Shu Qi (“Carga Explosiva”), o longa acompanha uma assassina profissional, que começa a questionar a sua atividade quando se apaixona pelo homem que deveria matar, durante a dinastia Tang (618-907 a.C.).

O pódio ainda inclui “Carol”, romance lésbico de época, protagonizado por Cate Blanchett (“Blue Jasmine”) e Rooney Mara (“Millennium – O Homem que Não Amava as Mulheres”), seguido pela sci-fi de ação “Mad Max – Estrada da Fúria”.

Apesar do Top 3 incluir duas produções americanas, a publicação reserva em sua lista bastante espaço para produções internacionais, premiadas no circuito dos festivais, como “As Mil e uma Noites”, do português Miguel Gomes, “Cemetery of Splendour”, do tailandês Apichatpong Weerasethakul, “O Filho de Saul”, do húngaro Laszlo Nemes, e “No Home Movie”, da belga Chantal Akerman, recentemente falecida. Mesmo assim, nenhum representante latino-americano foi lembrado.

Por outro lado, o terror “Corrente do Mal” (12º lugar) e a animação “Divertida Mente” (16º lugar) também figuram na seleção completa.

Entre as produções britânicas, o drama “45 Anos” (7º lugar), de Andrew Haigh, e o documentário “Amy” (9º lugar), de Asif Kapadia, foram as mais bem votadas.

Publicada desde 1932, a Sight & Sound é a revista oficial do British Film Institute, instituição que possuiu o maior arquivo cinematográfico do mundo, salas de cinema e organiza o Festival de Londres. Por sua vez, a revista é bastante conhecida por suas listas, sendo responsável pela elaboração da mais famosa lista de melhores filmes do mundo, atualizada a cada década.

A seleção dos destaques de 2015 foi realizada por meio da votação de 168 críticos, a maior parte do Reino Unido – a repetição de posições, na lista abaixo, reflete sucessivos empates no resultado. Vale lembrar que alguns filmes, que poderiam aparecer na lista, só serão lançados no exterior no final de dezembro e não foram vistos ainda pela crítica – casos, por exemplo, de “O Regresso”, de Alejandro González Iñárritu, “Os Oito Odiados”, de Quentin Tarantino, e “Joy”, de David O. Russell.

Sight & Sound Top 20: Melhores Filmes de 2015

[symple_column size=”one-half” position=”first” fade_in=”false”]

The-Assassin-poster1

[/symple_column]

[symple_column size=”one-half” position=”last” fade_in=”false”]

1. A Assassina, de Hou Hsiao-hsien
2. Carol, de Todd Haynes
3. Mad Max: Estrada da Fúria, de George Miller
4. As Mil e Uma Noites, de Miguel Gomes
5. Cemetery of Splendour, de Apichatpong Weerasethakul
6. No Home Movie, de Chantal Akerman
7. 45 Anos, de Andrew Haigh
8. O Filho de Saul, de Laszlo Nemes
9. Amy, de Asif Kapadia
9. Vício Inerente, de Paul Thomas Anderson
11. Anomalisa, de Charlie Kaufman e Duke Johnson
11. Corrente do Mal, de David Robert Mitchell
13. Phoenix, de Christian Petzold
14. Garotas, de Céline Sciamma
14. Hard to Be a God, de Aleksei German
14. Divertida Mente, de Pete Docter
14. Tangerine, de Sean Baker
14. Táxi Teerã, de Jafar Panahi
19. Cavalo Dinheiro, de Pedro Costa
19. O Olhar do Silêncio, de Joshua Oppenheimer

[/symple_column]

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna